segunda-feira, 24 de agosto de 2015

16/08/15

16/08/15. Ontem. Cerca de um milhão de brasileiros do Oiapoque ao Chuí foram às ruas. Protestos. Cartazes. Faixas. Apitos. Vuvuzelas. Verdes e Amarelas. Palavras de Ordem COM Progresso foram ditas e vistas. Documentadas. Em prol de um Brasil mais justo. Mais responsável. Mais CIDADÃO. Foi a indignação e a democracia que transcenderam. FOI LINDO. Foi mais. Atrevidamente diria. Foi um marco: 16/08/15.
Baseando-se em um livro e uma música. Raízes do Brasil, que retrata o brasileiro como um ser cordial e hospitaleiro (até demais). E, Indignação, onde a banda Scank canta: "a nossa indignação é uma mosca sem asas, que não ultrapassa as janelas de nossas casas". É isso o que chamam de corrupção endêmica e, digo mais. Irresponsabilidade. Falta de moral. De cidadania... Endêmicas. Mas. "Demagogicamente" eu me uno as centenas de vozes verde e amarelas, por um país mais justo e justificável. Eu, sim, tenho todo o direito de reclamar, protestar e ser endêmico. Porque eu sou brasileiro e quem manda na minha casa sou eu. Nada de abutres travestidos de águias. Ou euros. Não mudo meu jardim. E nem meu sonho.
Uma pergunta. Sim, cabe uma, ainda mais transcendental, nesta História: se pudéssemos reunir este contingente de cidadãos em um único ponto do país e todos eles observassem que um protestante perdera sua carteira, escapuliu-se do bolso, quantos destes a devolveriam ao seu legítimo dono? A estatística talvez anularia a passeata. Tristemente. Mas...

Nenhum comentário: